quarta-feira, 30 de março de 2011

Quando duas filhas não conseguem conviver...

  Há quase ano estamos vivendo uma fase difícil de convivencia... Belinha e Moly não conseguem conviver juntas. Meu coração de despedaça! Meus dois amores não conseguem viver juntas, no mesmo ambiente sem arracar sangue uma da outra (eu choro só de pensar :~( ).

  Acredito que eu deva ter errado na educação da Moly, que por ser mais nova, tinha dificuldade de comer (cada um tem seu recipiente) pois a Belinha não deixava ela comer de jeito nenhum, sempre rosnando pra ela quando chegava no pratinho de ração. Eu não fazia idéia que isso fazia parte do respeita a hierarquia da matilha. Eu brigava com a Belinha toda vez que ela não deixava a Moly comer. Belinha sempre foi a chefe da matilha, abaixo de mim (hehe, faço parte da matilha sim viu?!), pois é a mais velha, sempre foi a "dona" do pedaço! Acredito que gerei um conflito de liderança ali entre as duas, e então descambou de vez. Agora a Belinha fica presa quase o dia todo (pois ela é menorzinha), e quando ela fica solta, a Moly fica presa, nada das duas se cruzarem. As vezes até uma cheirando a outra por baixo da porta sai uma rosnadinha, principalmente pela Belinha...

  Procurei alguns adestradores aqui na região, mas poucos me deram esperanças de solução, dizem que esse problema não há solução, só separando mesmo. Mas eu não me conformo com isso, pois não aguento mais deixar a minha Belinha presa!!! Meu marido, e a família dele (que moram em frente a casa que moramos e são donas dela) estão me precionando para arranjar uma solução (que pra eles, a solução é dar uma das duas pra outra pessoa), e até pegaram a Belinha e deram ela pra um casal sem a minha permissão (e fiz trazerem de volta)!!! Eles não entendem o que esses seres representam pra mim... É como arrancar um pedaço do meu coração!!!

Gente, desculpe o desabafo, estou desesperada! Estou muito triste com essa situação...
Alguém pode me dar uma luz, o que eu posso fazer??????? Nem consigo pensar direito... Não tenho dinheiro para pagar um adestrador (que é em média por aqui, R$50,00 por hora), mas na atual situação eu faço até um empréstimo pra pagar um.
Só sei que não quero perder minhas peludinhas amadas :~(


Última foto que consegui tirar delas juntas...



Um abraço apertado pra quem leu isso tudo!
;*

5 comentários:

Blog da Rutha disse...

Que situação difícil ! Minhas gatas também não se gostam mas convivem em paz, com algumas briguinhas eventuais.
Não sei se você já assistiu o Encantador de Cães, o apresentador Cesar Millan sempre diz que cães precisam de exercício, disciplina e carinho (sempre nessa ordem) e já assisti alguns episódios com o seu problema. Ele sugere caminhar com os cachorros e manter uma disciplina calma e estável. Você precisa se manter calma quando está com eles e também pode dar alguma guloseima quando se comportam. É muito importante ter uma atitude positiva ao invés de gritar e bater.
Procure na internet sobre ele.
Espero que você consiga resolver esse problema.
Beijos
Laís

Gigi e Lola disse...

Passando rapidinho para dizer que estou com saudades...em breve as coisas voltam ao normal...

Lambeijokas

Lola

Sofia Aguiar disse...

Olá! Realmente sua situação não é nada fácil! Mas quero parabenizá-la por não optar pela solução mais fácil (para os outros) que é doar uma de suas meninas.
Elas são castradas? Eu passei por um problema parecido quando minha mãe faleceu e eu fiquei com a cachorrinha dela. Eu já tinha uma yorkie. Elas se atacavam até que um dia, a mais velha "grudou" no pescoço da yorkie e mordeu de verdade. Fiquei apavorada. Conversei com um adestrador amigo meu (pois eu também não tinha dinheiro) e ele me deu muitas dicas. E assim o tempo passou e tudo melhorou. Agora, passados 3 anos, elas convivem bem. Se quiser, te mando um e-mail com mais detalhes. Boa sorte!
Lis

Cristina Ramalho disse...

Oi Ana, puxa que situação hein amiga!! Olha sei que vc nao dispoe de muito dindim para resolver o problema, mas já vi sim o Dr. Pet resolver problemas semelhantes e dar uma convîvência toleravel ao animal. Dá uma olha no site da equipe dele, caocidadao, eu já andei olhando como funciona, eles cobram um valor e vão até sua casa, e depois vc tem direito a algumas dicas e ajuda por telefone, mas o pessoal é fera, quem sabe.... boa sorte!!! bjos,

Cristina Ramalho disse...

Flor voltei.... com algumas informações abaixo:

Além do adestramento e dos cursos, a Cão Cidadão também oferece consultas comportamentais. Durante a consulta, o profissional avaliará o problema e orientará o proprietário com todas as informações e procedimentos necessários para solucioná-lo.

Veja abaixo alguns casos em que a consulta comportamental pode ser agendada:

Necessidades fora do local correto;
Comportamento agressivo;
Latidos em excesso;
Comportamento compulsivo, como se lamber demais, por exemplo;
Ansiedade de separação;
Brigas entre animais;
Destruição de objetos;
Coprofagia;

Como é a consulta comportamental?
A consulta dura até 1 hora e 30 minutos, com mais dois acompanhamentos por telefone de 30 minutos cada. Geralmente, é feita na casa da família para avaliar o comportamento do animal no ambiente em que ele vive e sua forma de se relacionar com as pessoas. Após essa avaliação, é criada uma estratégia para solucionar o problema. A maioria dos casos é resolvida com mudanças comportamentais. O treinamento do animal já começa a ser feito pelo especialista na própria consulta.

O valor da consulta com um profissional especialista é de
R$ 220,00.

Entre no site e veja as regiões que eles atendem!!!
bjos,